Cuidados a Ter Para Evitar Acidentes Elétricos na Sua Piscina

Cuidados a Ter Para Evitar Acidentes Elétricos na Sua Piscina

O choque elétrico na água é um perigo que não se pode ouvir ou ver.

Os perigos elétricos dentro e à volta da piscina podem resultar em choque elétrico e, em casos extremos, em morte.

Ao instalar equipamento elétrico em redor da área da piscina, existem algumas regras simples a seguir para evitar qualquer perigo.

Os Perigos Elétricos Mais Comuns Numa Piscina

Manter o Equipamento Elétrico Afastado da Piscina

A água e a eletricidade simplesmente não se misturam, por isso tenha extremo cuidado se precisar de ter equipamento elétrico instalado na área da piscina.

Se o equipamento que não é concebido para funcionar na água, como televisores ou rádios portáteis, cair ou deslizar para dentro da piscina, esse equipamento coloca uma corrente de eletricidade na piscina.

Uma vez que esse corpo de água se torna energizado, tocar numa escada metálica da piscina ou numa pega de rede metálica pode provocar a electrocução de uma pessoa.

O equipamento elétrico para a piscina também representa o perigo de electrocução.

Se os fios estiverem desgastados ou danificados, podem colocar uma corrente elétrica através da água que é prejudicial para as pessoas dentro e à volta da piscina.

Embora ainda possa gostar ou precisar de ter equipamento elétrico na área da piscina, existem algumas dicas úteis para garantir que a sua presença não cause perigo.

Uma regra geral é ter pelo menos 2 metros entre o equipamento elétrico e a borda da piscina.

Contacte um eletricista credenciado para instalar e manter a cablagem na piscina, para que saiba que foi instalada correctamente.

Cablagem Para as Luzes da Piscina

As luzes subaquáticas na piscina são esteticamente e funcionalmente agradáveis.

No entanto, se racharem ou estiverem efetivamente seladas, a voltagem da lâmpada entra em contacto direto com a água, colocando energia elétrica em todo o corpo da água.

Existe também a possibilidade de as ligações das luzes da piscina se desgastarem e representarem também um perigo.

Luzes de piscina danificadas ou cabos defeituosos são acidentes elétricos perigosos à espera de acontecer.

Quando não está devidamente instalada ou funciona mal, já não é segura para utilização em torno da água e representa a ameaça de energizar a água, tornando efetivamente o corpo de água numa piscina de correntes elétricas.

Para minimizar o perigo da cablagem e danos nas lâmpadas da piscina, é melhor realizar verificações regulares de defeitos e familiarizar-se com o sistema de cablagem em termos de quanto tempo desde a instalação e se a cablagem está em conformidade com o código.

Se houvesse um problema com as luzes ou com a cablagem, então as verificações regulares apanhariam o perigo antes que este se tornasse fatal.

Não Utilizar Cabos de Extensão na Área da Piscina

Nunca utilizar cabos de extensão, aparelhos elétricos e cordas perto da piscina.

Só seria necessário um salpico vigoroso do interior da piscina ou alguém a pingar no cabo para eventualmente apresentar um perigo elétrico.

A água que entra em contacto com um cabo de extensão torna-o defeituoso e só é necessário um pequeno pedaço de dano para causar uma corrente elétrica.

Sempre que possível, utilizar aparelhos e equipamento a pilhas em vez de objetos que exijam a ligação de um cabo.

A minimização e mesmo a eliminação do uso de cordões em redor da área da piscina reduzirá o risco de ocorrência de acidentes que possam danificar o cabo elétrico com consequências graves.

Tempestades e Relâmpagos

Nunca se deve utilizar a piscina durante uma tempestade.

Embora as hipóteses possam parecer diminutas, se um raio atingir a água, produz uma corrente elétrica tão grave como se a cablagem estivesse avariada ou se um cabo elétrico tivesse sido lançado à água.

Se o raio não atingisse a água, mas sim o equipamento que mantém a piscina ligada e em funcionamento, o risco seria exatamente o mesmo.

Enquanto nadar numa tempestade pode parecer uma ideia divertida, a opção mais segura é sair da água e eliminar o perigo de electrocução.

Eduque os Seus Filhos Sobre os Perigos e as Regras Básicas da Segurança Numa Piscina

Os miúdos podem desfrutar de nadar na piscina com o rádio a berrar no aparelho de televisão para mostrar o seu programa preferido.

Contudo, se estiverem a utilizar aparelhos que necessitam de cordas para funcionar, ou, se por acidente, o aparelho cair na água, existe o risco de electrocução.

Embora o objetivo não seja eliminar a diversão da área da piscina, é importante educar as crianças sobre as práticas mais seguras para se divertirem.

Por exemplo, utilizar um aparelho acionado a pilhas e mantê-lo a uma distância segura da piscina é a prática mais segura para estar à volta da água e ainda assim divertir-se.

Se ocorrer um acidente, é também importante informar as crianças sobre a sensação de electrocução iminente para o corpo.

Os sinais de aviso incluem frequentemente formigueiro, incapacidade de se mover e cãibras.

Se algum destes sinais estiver presente, tente nadar noutra direção que não formigue e sair da piscina o mais rapidamente possível evitando objetos metálicos tais como escadas e carris da piscina.

Certificar-se de que a sua piscina não tem perigos elétricos não significa eliminar a diversão da natação.

Significa ser educado e vigilante em relação aos sinais de aviso e estar preparado caso algo corra mal.

Acima de tudo, certificar-se de que a piscina e o seu equipamento foi instalado por um profissional que conhece todas as regras e regulamentos relativos à segurança da piscina.

Artigos Relacionados